Che [Livro Virtual]

R$0,00R$20,00

Para Che, os anos 1965 e 1966 se converteram em acontecimentos inquestionáveis dentro de sua condição revolucionária, como ponto de chegada e início de uma nova etapa. Desde o triunfo da Revolução Cubana, em 1959, até sua partida para empreender missões internacionalistas no Congo e na Bolívia, a partir de 1965, deixou uma obra e um pensamento próprio, construído com o objetivo de deixar organizadas suas opiniões e teses sobre como se deveria dar a construção socialista nos países denominados terceiro-mundistas, nutrindo-se de seu “que fazer” em Cuba e das diversas funções e tarefas que enfrentou, apoiado, além do mais, na experiência acumulada no mundo socialista, especialmente da URSS e no estudo detalhado das obras de Marx, Engels e Lenin.

Desse período existem inúmeros escritos, artigos, discursos e reflexões, nos quais se podem precisar os objetivos, projeções e ações que deveriam primar para se empreender a transição socialista, como a meta essencial para alcançar a libertação e emancipação dos seres humanos. Em quase toda sua obra se encontram suas principais teses para atuar de maneira consequente e tornar os países pobres e subdesenvolvidos nações independentes e soberanas, cuja premissa estaria focada na formação de um novo tipo de ser humano, como portador das mudanças a serem levadas a cabo contra a exploração e contra toda dominação.

Os primeiros meses de 1965 transcorreram como o fechamento de uma etapa, o que vemos ao analisar seu discurso nas Nações Unidas em dezembro de 1964 e o início do percurso realizado em uma parte da África, onde ele se reúne com dirigentes de diferentes nações e com líderes de movimentos de libertação; além do impactante e, para muitos, polêmico discurso proferido em Argel durante o Segundo Seminário Afro-asiático em fevereiro daquele ano, no qual detalha de forma aguda suas posições sobre o papel a ser desempenhado pelo Terceiro Mundo, o enfrentamento ao capitalismo e a necessidade de terem o apoio dos países socialistas em suas lutas por libertação.

Para além das críticas e contradições geradas por esses pronunciamentos, a história mais recente se encarregaria de dar razão ao dano irreparável que significaram a falta de unidade e coerência na defesa do socialismo, e as posições ambíguas e dogmatizantes. Se se julga o caminho escolhido por Che depois desses breves meses, é previsível sua decisão de começar uma nova etapa de luta para acender a chama da libertação dos povos, sem deixar de lado a “tentativa”, como escreveu, de oferecer algumas conclusões sobre os princípios integrais que devem ser parte da formação do novo tipo de ser humano do século XXI.

Baixe gratuitamente clicando aqui!

Limpar
REF: 9786599136573 Categoria: Tags: , ,

Autor:
Maria del Carmen Ariet-García, Aijaz Ahmad, Ernesto Che Guevara, Ernesto Che Guevara

Número de páginas:
70

ISBN:
9786599136573

Editora:
Expressão Popular

ID do produto: 46943

Descrição

 

Informação adicional