Promoção!

Coleção de Bolso (Marx, Lenin, Fidel, Florestan e José Paulo Netto)

R$32,00 R$28,00

Manifesto do Partido Comunista (Karl Marx): Escrito entre dezembro de 1847 e janeiro de 1848, o Manifesto foi impresso e publicado pela primeira vez em Londres, entre fevereiro e março desse último ano. O pequeno livro é, a um só tempo, documento histórico e material de formação clássico dentro do pensamento marxista, indispensável na formação militante e também de pesquisadores e professores das ciências humanas em geral (A tradução desta edição ficou a cargo do professor Victor Hugo Klagsbrunn, do Departamento de Economia da Universidade Federal Fluminente (UFF) e foi feita diretamente do alemão (Marx-Engels-Werke, v.4, Institut für Marxismus-Leninismus, Dietz-Verlag, Berlin, 1982) e se baseia no texto da última edição revisada por Friedrich Engels, em 1890).

Glosas críticas marginais ao artigo “O rei da Prússia e a reforma social”, de um prussiano (Karl Marx): Trata-se do artigo, originalmente publicado nos dias 7 e l0 de agosto de l844, no jornal alemão, de tendência democrática, Vorwärts! (Avante!). Traz uma introdução de Ivo Tonet sobre o contexto histórico de sua produção, uma discussão metodológica para seu estudo e análises de outras questões indicadas pelo documento.

Contribuição à crítica da filosofia do direito de Hegel – introdução (Karl Marx): Um dos eixos centrais da metodologia de Marx é a “centralidade do presente” para o conhecimento dos fenômenos históricos. Com essa expressão, entende-se a história como um processo em permanente desenvolvimento e o presente como momento privilegiado para se entender o passado. O presente texto deve ser lido nesse registro: como um importante momento de inflexão em que o autor dá um passo à frente, superando parcialmente o caráter abstrato e filosofante de seus textos anteriores e anunciando os novos rumos que tomará a produção científica da maturidade. Contém uma apresentação do texto por Celso Frederico (ECA/USP).

Carta a um camarada – sobre nossas tarefas de organização (Lenin): Neste texto Lenin discute como deve a organização de partido deve respoder a uma mudança de situação política: secretarias, comitês e etc., devem ser ágeis e hábeis, ao mesmo tempo, em conseguir absorver as demandas da base e desenvolvê-las em tarefas para o período. O livro contém também o que se tornaria os princípios do “centralismo-democrático”: liberdade de discussão interna e unidade de ação para fora. O livro é um clássico do marxismo e faz parte da nossa coleção de bolso, se juntando a outros livros como o Manifesto do Partido Comunista, com preço acessível para a militância social.

Tarefas revolucionárias da juventude (Lenin): Cabe às gerações que se forjam no período de transição socialista – a juventude a quem ele se dirige – consolidar a construção da sociedade sem classes. Há aqui uma clara retomada de uma célebre formulação do prefácio de K. Marx, de 1859, à Contribuição à crítica da Economia Política “o ser social determina a consciência social”.  Este aspecto deixa ainda mais evidente as tarefas que cabem às juventudes – não apenas àquela vinculada ao Partido Bolchevique, mas a todas comprometidas com a emancipação dos trabalhadores.

Grande tarefa da revolução consiste em formar o homem novo (Fidel): O caminho a ser trilhado para se chegar aí é longo, mas seus germens devem ser cultivados na prática e no cotidiano, desde já, por todos aqueles empenhados em construir a nova sociedade. A partir do exemplo de trabalhadores que abriram mão do pagamento de horas extras, Fidel demonstra que a solidariedade na prática e “transformar a consciência em riqueza” são os fundamentos para se chegar a uma sociedade sem classes.

Introdução ao estudo do método de Marx (José Paulo Netto): Neste breve e denso livro o professor José Paulo Netto traça um panorama da construção do método de Marx recuperando o contexto em que viveu e as referências teóricas nas quais Marx se baseou para edificar seu método; além disso, ele delinea os aspectos gerais da formulação teórica de Marx, sem incorrer em uma leitura dogmática ou manualesca. Este livro traz elementos para se compreender o pensamento de Marx, tendo em conta que ele “nunca foi um obediente servidor da ordem burguesa: foi um pensador que colocou, na sua vida e na sua obra, a pesquisa da verdade a serviço dos trabalhadores e da revolução socialista”

Nós e o marxismo (Florestan Fernandes): Livro de Florestan Fernandes sobre a apropriação histórica dos conceitos marxistas, discute o revisionismo e propõe uma abordagem atualizada da proposta marxista original para a luta de classes que parta da observação da realidade, no caso, a brasileira.

7 em estoque

REF: Coleção de Bolso (Marx, Lenin, Fidel, Florestan e José Paulo Netto) Categoria Tags: ,

Autor:
Marx, Marx/Engels, Lenin, Fidel Castro, Florestan Fernandes, José Paulo Netto

Número de páginas:
430

ISBN:
Vários

Editora:
Expressão Popular

Aguarde

Livraria e Editora Expressão Popular

Receba nossos informativos!