Ensaios sobre a crise urbana do Brasil

R$64,00

O Brasil sofreu um problema típico de países que rapidamente se industrializaram após a Crise de 1929: urbanização rápida, intensa e mais concentrada em São Paulo, que, ao longo das décadas de 1950-1970, se estendeu principalmente ao Sul e ao Sudeste. Isso gerou graves problemas urbanos, como favelização, conurbação e metropolização, sem que o Estado desse conta da correta diagnose e enfrentasse os maus efeitos da especulação urbana e a precária infraestrutura. Os erros de política habitacional durante o regime militar e a intensificação industrial no período 1967-1980 agravaram a situação, resultando numa urbanização “explosiva e caótica”, e, em diversos casos, seriam os principais responsáveis por vários “desastres naturais” de hoje (enchentes, desmoronamentos etc.). O livro relata que, a partir da “década perdida” de 1980 e do neoliberalismo a partir de 1990, esses problemas se intensificaram: se antes eram localmente solucionáveis, agora atingiram dimensão macrorregional, estadual e até mesmo federal, como é o caso de bacias hidrográficas estaduais. Expõe, ao final, a urgente necessidade de ruptura com o neoliberalismo e a imediata discussão de um novo projeto nacional de desenvolvimento que possa enfrentar essa difícil situação

2 em estoque

REF: Ensaios sobre a crise urbana do Brasil Categorias: , Tags: ,

Autor:
Wilson Cano

Número de páginas:
376

ISBN:
978-85-2680-958-1

Editora:
Unicamp

ID do produto: 8400

Informação adicional

Peso 0.581 kg