Organização do trabalho pedagógico nas cirandas infantis do MST

R$42,00

O livro de Edna Rodrigues Araújo Rossetto relata estudo feito em duas Cirandas Infantis do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra: a Ciranda Infantil permanente do Assentamento Dom Tomás Balduíno e a Ciranda Itinerante Paulo Freire do VI Congresso Nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. Seu objetivo foi trazer até o leitor os esforços ali realizados por uma educação emancipadora e integrada à vida. Investiga a organização do trabalho pedagógico analisando em que medida ele contribui para a formação das crianças numa perspectiva de transformação social.

Mostra como em meio à precariedade, mas eivado de vontade política guiada por um projeto de superação social, emergem os elementos constitutivos de novas formas de organização do trabalho pedagógico. O estudo aponta que as Cirandas Infantis têm um papel fundamental na formação das crianças, que se desenvolve em alguns momentos mais organizados, em outros, menos, devido às condições materiais e às limitações da realidade vivida.

Nesse processo, os meninos e as meninas vão se reconhecendo como sujeitos, fortalecendo sua luta e o pertencimento às causas sociais, uma vez que lutar e brincar fazem parte de sua vida e, brincando, chorando, rindo, pulando vão construindo uma educação emancipadora, protótipo de um novo projeto sócio-político. Em um momento em que o projeto sócio-político dominante, em crise, fortalece o individualismo e a meritocracia, os resultados aqui apresentados colocam – em momento oportuno – que não estamos condenados a viver tal projeto hegemônico e que outras formas de organização da educação podem ser construídas e exercitadas agora, apontando para novos horizontes de superação.

Luiz Carlos de Freitas Professor Titular aposentado da Faculdade de Educação da UNICAMP

100 em estoque

Descrição

 

Informação adicional

Peso 0.100 kg
Dimensões 14 × 21 cm