Terra prometida: uma história da Questão Agrária no Brasil

R$40,00

Esta obra – publicada pela primeira vez em 1999 – é um clássico da historiografia brasileira sobre a questão agrária, uma vez que apresenta as raízes históricas dos conflitos sociais no campo, durante os governos neoliberais. Os autores ampliam e aprofundam a análise sobre a história da questão agrária no Brasil, partindo das revoluções burguesas na Europa, e analisando as principais transformações econômicas, sociais e políticas operadas pelo capitalismo no campo, e suas consequências para o processo de colonização.

A questão agrária no Brasil é discutida pelos autores no cenário do modelo colonial implantado na América Latina. Para Maria Yedda Linhares e Francisco Carlos Teixeira da Silva, é preciso conhecer o outro lado da história colonial, cujas revoltas de indígenas, de trabalhadores escravizados e de camponeses marcaram a reação da população originária no processo de constituição da economia colonial de acumulação primitiva de capital. Sem terra e sem liberdade, essa população foi transformada em mão de obra principal para o trabalho forçado nas grandes propriedades rurais. Essa estrutura de exploração do capitalismo dependente que se manteve por séculos com base na violência econômica, política e social dos caudilhos, é a síntese da chamada questão agrária.

Sobre a necessária reforma agrária para a resolução dos problemas sociais no Brasil, os autores apontam o momento histórico em que os trabalhadores e trabalhadoras perderam a chance de efetivar a passagem do Brasil colônia em Brasil nação, da transição do Império para a República, quando o patrimônio público foi rapidamente privatizado, com o aumento de latifúndios e do poder político dos oligarcas regionais, e a consequente expulsão de camponeses de suas terras. Os autores demonstram o acirramento das questões sociais, ao longo da história da República, e como foram tratadas, com algumas aberturas para a questão agrária em governos menos impopulares, e apresentam as novas formulações políticas para uma reforma agrária ampla e profunda como projeto popular para o Brasil, a partir da retomada dos movimentos populares, durante a crise da ditadura, em especial com a constituição do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. Uma obra imprescindível e didática para estudantes, professores, comunicadores populares e militantes sociais.

Trecho do texto
“Este livro é destinado a todos aqueles interessados em entender melhor os conflitos sociais no Brasil contemporâneo. Muitas vezes, as informações dadas pelos meios de comunicação, em especial a televisão, são insuficientes para que temas complexos e de longa duração possam ser vistos com clareza e, ao mesmo tempo, profundidade. Assim, as cenas de homens pobres com bandeiras vermelhas podem representar ideias diferentes, tanto para quem as vê como para quem as representa. Atribuir aos camponeses uma visão de mundo, sem ao mesmo tempo uma análise das condições que mobilizam e participam desse grupo social, pode levar a uma visão estereotipada e frágil. Nosso objetivo foi mostrar, por meio de um vasto e variado manancial de fontes – documentos oficiais, manifestações populares, música popular brasileira, literatura e cinema – , a construção múltipla sobre o imaginário da questão agrária no Brasil. Da mesma forma, procuramos evitar o isolamento da análise sobre o Brasil, localizando a questão agrária no seu contexto mundial – a expansão e dominância do capitalismo, a descolonização e a Guerra Fria –, bem como suas semelhanças com o desenvolvimento latino-americano, suas originalidades e contradições. Assim, este livro destina-se a explicar a questão agrária e as políticas daí resultantes, seus sucessos e fracassos. Acreditamos que estudantes do Ensino Médio, dos semestres básicos de cursos de Direito, Economia, Ciências Sociais, História, Comunicação e Agronomia poderão extrair deste livro profundas lições para sua atuação profissional.” (Maria Yedda Linhares e Francisco Carlos Teixeira da Silva)

“Há muitos anos dedicados ao estudo das estruturas agrárias brasileiras, sobre o que publicaram livros importantes desde a década de 1980, Maria Yedda Linhares e Francisco Carlos Teixeira da Silva apresentam, em Terra Prometida, um dos melhores livros sobre o assunto já publicados entre nós. […] O núcleo do livro, a história agrária do Brasil desde o período colonial aos nossos dias, incluindo a luta do MST e mais questões da atualidade, expõe, além de análises consistentes e erudição na matéria, a postura crítica que sempre caracterizou os autores na vida acadêmica e na vida pública. […] Terra Prometida explica muito o porquê disso tudo. Leitura obrigatória para os que estudam história e para os que levam o Brasil a sério.” (Ronaldo Vainfas)

 

REF: 9786558910114 Categorias: , , , , , , , Tags: , , , ,

Autor:
Maria Yedda Linhares e Francisco Carlos Teixeira da Silva

Número de páginas:
280

ISBN:
9786558910114

Editora:
Editora Expressão Popular

ID do produto: 58436

Descrição

Sobre os autores

Maria Yedda Linhares (Fortaleza, 3/11/1921- Rio de Janeiro, 29-11/2011) – Considerada uma das pioneiras da Ciência no Brasil, participou da institucionalização e profissionalização dos historiadores brasileiros. Foi historiadora (Universidade do Brasil), professora no curso de pós-graduação na Universidade Federal Fluminense (UFF) e professora emérita da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Em sua formação, teve a influência dos professores Anísio Teixeira e Delgado de Carvalho na defesa da escola pública, assumindo a direção da Rádio MEC. Durante a ditadura empresarial-militar (1964), foi uma das organizadoras da passeata dos 100 mil, respondeu a sete inquéritos político-militares, foi presa três vezes, obteve liberdade diante da pressão da comunidade acadêmica internacional, e seguiu seu exílio na França. Ao retornar ao Brasil, em 1974, aposentada pelo regime militar, participou da criação do curso de pós-graduação em História da UFF; anistiada em 1979, foi secretária da Educação do governo Brizola e participou, junto com Darcy Ribeiro, da criação de 750 escolas no estado do Rio de Janeiro e dirigiu o programa de estudos de História Agrária. Casada com José Linhares, teve dois filhos, Maria Teresa e José.

Francisco Carlos Teixeira da Silva – Historiador, graduado em História e Educação (UFRJ, 1976), com Especialização em História do Brasil (UFF, 1977), Mestrado em História do Brasil (UFF, 1981) e Magisterwissenschaft (FU/Berlin, 1983). É doutor em História Social (UFF, 1991),com Pós-Doutorado em História Política e Social na USP, na Universidade Técnica de Berlim (TU Berlin, bolsista Capes/DAAD) e na Universidade Livre de Berlim (TU Berlin/Bolsista Capes/DAAD/Alemanha, 2011 e 2013). É Professor Adjunto de História Agrária no CPDA/UFRRJ, Professor Adjunto de História Moderna e Contemporânea da UFF (1977 a 1991), Professor Titular de História Moderna e Contemporânea da UFRJ (desde 1991), Professor Titular de Sociologia Política do IUPERJ/UCAM (2014 a 2016), Professor Emérito do Programa de Pós-Graduação em Ciências Militares, da ECEME/Ministério da Defesa; Professor Conferencista de Estratégia Internacional da ESG (1991-2016); Publica nas áreas de desenvolvimento econômico e social, tendo recebido o Prêmio Jabuti de 2014 de melhor livro do ano pelo livro “Atlântico, a história de um oceano” (Civilização Brasileira).

Informação adicional

Peso 0.309 kg
Dimensões 14 × 21 cm