Buscar

Buscar neste site:

Assassinatos de mulheres em Pernambuco


Autor:

Aureliano Biancarelli

Número de páginas:

135

ISBN:

978-85-8593-843-9

Editora:

Publisher

Categoria:

Gênero

Peso:

180 g
R$ 22,00

Pernambuco é o Estado do país com a terceira maior taxa de assassinato de mulheres. Foram 276 homicídios em 2004, um índice de 6,5 mortes por grupo de 100 mil mulheres. Naquele ano, 3.830 mulheres foram mortas no país, taxa de 4,1 por 100 mil. São os últimos números compilados pelo DataSus. De acordo com o Fórum de Mulheres de Pernambuco, de janeiro a 21 de novembro de 2006, 275 mulheres foram mortas no estado.No ano passado, as quatro delegacias da mulher de Pernambuco registraram cerca de 10 mil queixas. Estima-se que a cada registro feito, outros 20 casos de violência deixam de ser denunciados, o que elevaria para 200 mil o número de agressões no estado.O livro chama a atenção também, e especialmente, para a reação organizada dos grupos feministas. Mais de 60 entidades formam hoje o Fórum de Mulheres de Pernambuco, instituição que vem fortalecendo e dando visibilidade ao movimento feminista em todo o estado. Desde janeiro passado, o Fórum organiza uma vigília a cada mês, denunciando as mulheres assassinadas. A intenção da publicação é que a reação organizada dos grupos feministas de Pernambuco se torne conhecida e possa servir como modelo de resistência em outros estados. Para escrever esse livro-reportagem, o jornalista Aureliano Biancarelli passou duas semanas na Região Metropolitana do Recife e em algumas cidades da Zona da Mata Sul. Recolheu relatos de familiares de vítimas anônimas e de assassinatos que ganharam destaque na mídia. Nos dois cenários, encontrou sempre uma história comum de impunidade. Biancarelli também ouviu mulheres que continuam vivendo em perigo de morte, agredidas e ameaçadas por seus maridos, namorados ou companheiros. Muitas ainda não encontraram coragem para denunciar essa violência. São as sobreviventes de uma guerra doméstica.